domingo, 28 de setembro de 2008

Fringe - Same Old Story (S01E02) - comentários

Assisti hoje ao segundo episódio de "Fringe" e continuo com a mesma opinião do episódio anterior: a série é f... antástica!

Mais uma vez, o episódio começa em um quarto de motel. Depois dos "finalmente", um rapaz entra no banheiro, abre sua mochila, que contém diversos apetrechos cirúrgicos, e começa a preparar uma injeção.

Enquanto isso, a moça começa a se contorcer de dor, com algo crescendo dentro de sua barriga. Rapidamente ela é levada ao hospital, onde dá à luz a uma criança, que morre de velhice três horas depois. Weird huh?

A agente Olivia Dunhan é chamada para investigar, e, claro, também o Dr. Walter Bishop, que reconhece o caso como sendo fruto de uma de suas experiências.


Olivia, junto com Peter, vai investigar o quarto do motel onde a moça foi morta e descobre se tratar de um assassino que ela e seu antigo parceiro vinham investigando há anos. Um aparente serial killer que mata as mulheres aplicando um paralisante muscular, abrindo-lhes a gengiva e, através dela, arrancando suas glândulas pituitárias. E ela sabe que ele logo fará outra vítima. Enquanto isso, Christopher, o serial killer, entra em uma boate e conhece uma garota, que ele leva a um armazém abandonado e lá faz mais uma vítima.

Peter chega ao laboratório e encontra Walter ordenhando uma vaca (até agora não entendi o motivo dele manter uma mimosa no laboratório). Ele acha aquilo meio estranho (e quem não acharia?), mas Walter logo dá a boa notícia do dia: ele lembrou onde estacionou seu carro. O carro que estava "sumido" há 17 anos e que abriga parte de seu material de pesquisa. Os dois vão, então, a uma garagem abandonada e lá encontram a lata velha, que Peter consegue fazer voltar a funcionar (esse cara é filho do MacGyver, tenho certeza! Aqui, ele faz um carro que está parado há 17 anos andar. Mais para frente ele faz uma coisa mais fantástica ainda...) .


Todo material é levado ao laboratório e, ao analisar os papéis, surge o nome do Dr. Clause Perose, antigo parceiro de Bishop, com quem este trabalhou em uma pesquisa de aceleração do crescimento. Ele é procurado por Olivia, mas diz que seus experimentos nunca saíram do papel, pois eram considerados "muito errados".

Olivia fica sabendo que o assassino fez mais uma vítima, que é levada ao laboratório. Walter a examina e se lembra o motivo pelo qual suas pesquisas foram interrompidas: ele e seu parceiro estavam estudando formas de acelerar o crescimento para "cultivar" soldados perfeitos para guerra. Eles seriam jovens fortes e saudáveis em um prazo de três anos a partir da data de fecundação da mãe, mas o problema era que, uma vez iniciado o processo de envelhecimento, ele não poderia ser interrompido. A não ser que, na teoria, ele recebesse a pituitária de outra pessoa. Aí poderia se estabilizar e não envelhecer tão rapidamente.

De volta ao loft de Christopher, a gente descobre que, na verdade, ele é filho do Dr. Clause Perose. Aí tem...

Walter, no laboratório, tem uma epifania. Ele se lembra de Julio Verne e de seu livro "Os irmãos Kip", segundo o qual a última imagem que a pessoa viu em vida fica gravada em sua retina (alguém se lembra de "Wild, Wild West"?) e decide tentar traduzi-la para o computador usando uma máquina específica que só a Massive Dynamic tem a patente. E não é que eles conseguem decodificar a imagem? Esta se revela a Sergeant Bridge, em Stoughton. De acordo com o ângulo da visão e o Google Earth, eles conseguem identificar o local onde aconteceu o assassinato.


Enquanto isso, Christopher arruma outra moça e a leva para o seu loft. Junto com seu pai, eles sedam a vítima e começam a se preparar para operá-la quando Olivia e Peter chegam e conseguem impedí-los.

Christopher foge e Olivia o segue e o Dr. Perouse fica sob a mira da arma de Peter, mas, num descuido, o Dr. consegue injetar algo no soro da vítima e fugir. A moça então tem uma parada cardíaca e começa a cena MacGyver do episódio: Peter precisa ressuscitar a moça, mas não sabe como e liga para o seu pai, que pergunta se ele tem cocaína para injetar nela. Como ele não tem, o jeito seria usar um desfibrilador, que não existe no lugar. Então ele arruma uma engenhoca que produz descargas elétricas, amarra uns fios, uns pedaços de ferro nas pontas, coloca umas listas telefônicas em cima da moça para fazer peso e... voilá! Está feito um desfribilador! Não disse que ele era filho do MacGyver? Duvida? Então veja a cena abaixo:



Olivia ainda está perseguindo Christopher, que cai no chão e já tem a aparência de um senhor de uns 80 anos. Então ele revela que foi cobaia do seu pai por todos esses anos. E morre.

O episódio termina com três pessoas em uma sala, dentro de uma incubadora, sendo cultivadas...

9 pessoas comentaram:

que roteiro é esse ein? fantástico, quanta criatividade!!

Parabéns!! O Blog está maravilhoso! Beijos!

Realmente seu xará mandou muito bem, gostei muito do seu blog tbm, continue acompanhando micuim house
Abraço

Já ouvi falar....
Vou conferir....

Abraços!

Fringe é muito bom,estou esperando o S01E04

Dos três episódios exibidos esse foi o que eu mais gostei. Simplesmente um show. Destaque para as cenas iniciais dos episódios, sinplesmente fantasticas.

Abraço

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More